segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Resultado do 1° Concurso Literário de Micro Contos


O 1° Concurso Literário de Micro Contos foi um verdadeiro sucesso. A participação foi boa e recebemos, além dos contos de muitos moradores de Pipa,  também trabalhos de autores de outras cidades e estados. Entre a de muitos, brilhou a maciça participação dos estudantes do CEP - Centro Educacional Pipa; a decisão final da comissão julgadora, composta pela escritora mineira Ana Elisa Ribeiro e o jornalista paulista Yuno Silva, colocou um deles entre os primeiros três classificados, enquanto outros ganharam uma menção especial. Vamos ver, então, quem ganhou o concurso afinal!

PRIMEIRO LUGAR

Pipa, um paraíso...
por Jean Sartief

Pipa, um paraíso. Foi seu primeiro pensamento antes de lançar-se desesperada em direção ao mar. Por todos os lados, suas pistas, seus desmedidos sentimentos. Seu pelo. Sua dor sem direção atacando em metástase todos os centímetros do seu ser. Entrou na água certa de que seria o lugar mais seguro. Precisava de algum alívio. Os paraísos são possíveis, balbuciou embaixo d’água. Água para aplacar as chamas; solidão para lapidar a inquietude; silêncio para conduzir a própria mente. Abriu os olhos por um instante para ter certeza de que um vazio premeditado seria possível e ficou encantada por si mesma nesse universo. Queria ter as palavras certas para agradecer, mesmo sabendo que nenhuma palavra seria capaz de exprimir o que sentia. Tentou segurar o ar dentro dos pulmões mesmo já sentindo seu limite. Queria hesitar e entregar-se às águas em plenitude, mas algo, instintivamente, a fez subir e despenhar-se numa respiração desesperada. Era como se nascesse de novo sentindo o ar pela primeira vez invadindo seus pulmões. Fechou os olhos e emergiu novamente e, dessa vez, desatou o sutiã e delicadamente tirou a calcinha. Estava como precisava estar. Abriu as pernas sentindo uma corrente de água gelada tocar-lhe por completo e finalmente sorriu por estar só como se fosse a única pessoa do mundo.

SEGUNDO LUGAR

Pipa, um paraíso..
por Cefas Carvalho

Pipa, um paraíso, pensou, enquanto estacionava o carro na Praia do Amor. Para os olhos, sim, mas não para seu coração, angustiado, sofrido. Marcara com Laura um encontro naquele dia, naquela hora - cinco da tarde - naquela praia. Encontro marcado havia um ano, quando se conheceram na mesma Pipa, ele vindo de Natal, ela, de São Paulo. Encantamento ao primeiro olhar. Começaram a conversar, falaram sobre a vida, riram, beberam, se enamoraram. Dois dias de paixão, vinhos e passeios. Ele teria de voltar a Natal, onde coordenava uma microempresa. Ela, voltaria a São Paulo, onde terminaria o doutorado em Letras. Marcaram, pois, o encontro, para um ano depois. Lá estava Paulo, no lugar, no dia e na hora do encontro. Fumou um cigarro, olhou o horizonte, olhou um casal que passeava de mãos dadas na areia. Pensou em Laura. Ela não iria ao encontro. Morrera em um acidente de trânsito na marginal Pinheiros, um mês antes. A mãe dela telefonara, aos prantos, para dizer que ela voltava da agência de viagens onde comprara a passagem para Natal, quando o caminhão colidiu na lateral do carro dela. Morreu na hora. Paulo fumou mais um cigarro, olhou o mar e melancolicamente andou de volta ao carro. Teria uma longa e triste estrada pela frente.

TERCEIRO LUGAR

Paraíso 
por Manuel Mori, 11 anos

Pipa, um paraíso – disse o agente de viagens quando Fernanda comprou o seu bilhete de avião. No dia do embarque Fernanda não se esqueceu da sua prancha de surf. Sobrevoando o oceano perto de Natal, o avião caiu. Fernanda percebendo que não tinha morrido pegou sua prancha e surfou até a costa. Ao avistar o céu da Pipa disse: Realmente, Pipa é um paraíso!

*************

Parabéns a Jean, Cefas e Manoel!  O premio para Jean Sartief é um jantar para duas pessoas no restaurante TAPAS em Pipa. Para Cefas Carvalho e Manoel Mori um belo livro que será entregue no Book Shop Pipa.
A comissão julgadora assinalou os seguintes contos para uma menção especial:

Salmão 
por Lucas Melo, 11 anos

Pipa, um paraíso. Um dia na praia vários surfistas surfavam nas ondas muito boas, até que de repente eles viram uma barbatana na água. Todo mundo saiu correndo da água com a maior rapidez. Depois de um tempo todos se perguntaram: o que era aquilo? Passou um mês e ninguém queria entrar na água, pois todos pensavam que era um monstro marinho. Mas um jovem foi ver o que era. E encontrou um tubarão perguntando onde tinha salmão.

Barulhos noturnos

por Clelia Maiza Barbosa Silveira, 12 anos.

Pipa, um paraíso. Os gatos e cachorros tomam conta do povoado. Nas noites sombrias e escuras, guerras entre eles. Até que um dia um “monstro” assustador começa aterrorizar a todos. Seu uivo terrível perturbava os felinos e os cães que habitavam na região. Mas um dia cansei de não conseguir dormir à noite, peguei minha espingarda e fui até o local de onde vinham os barulhos e uivos. Ao chegar, abri a porta e me deparei com o velho Antônio sofrendo com dor de dente.

Sonho
por Giovanni Tomas Spina Juares, 12anos 

Pipa, um paraíso onde João encontrou o seu amor Marisa. Se casaram e tiveram filhos, uma casa maior e cachorros. Eles morreram e João se separou. – Acorda João! Você vai chegar atrasado à escola. 



2 comentários:

Aquilo deu Nisso disse...

Parabéns a todos!Continuem escrevendo! :)

Pedra do Sertão disse...

Todos muito criativos! Parabéns!