sábado, 1 de dezembro de 2012

Dudé Viana: Louca Consequência P&B


Porque não para as motosserra
E as queimadas nas florestas?
Como será o amanhã dos nossos filhos, dos nossos netos
Com a flora e fauna descoberta.

Se a gente não lutar poucas vidas vão sobrar,
Rios vão secar
Em algumas regiões ocorreram inundações
Devastando o que se plantar.

A solução será migrar para regiões mais fria
Onde haverá escassez de agua e de comida
Para todos os seres vivos
Que lutaram para escapar.

Serão as guerras do futuro
Uma louca consequência do aquecimento global
Oceanos aquecendo, gelo derretendo
Em manchete de jornal.



Dudé Viana na frente do Ateliê Montenegro/Kira
sábado 24 de novembro de 2012
flipAut! 2012 - festival literário alternativo de Pipa

fragmentos vídeoSonoros - Oficina QuebraCabeça de Poesia


Breve fragmento vídeoSonoro da oficina "Quebra-cabeça de Poesia" realizada por Marizé Assis na E.M. Domitila Castelo em Pipa/RN na terça 20 de novembro, atividade que inaugurou o festival literário alternativo de Pipa de 2012.

fragmentos vídeoSonoros - Cortejo de Abertura


Fragmento vídeoSonoro do Cortejo Cultural que encerrou a Cerimônia de Abertura do 3º FlipAut! - Festival Literário Alternativo de Pipa - 20 a 25 de novembro de 2012.
Com a participação especial do Mestre João de Artur de Patu/RN, que abriu o cortejo cultural à frente da Banda musical de Sen. Georgino Avelino, regida pelo maestro Zé de Jesus.

Sibaúma Encantada


Produção:

Alunos do 7° ano
Escola Municipal Padre Armando de Paiva
Aula de Artes - 4° Bimestre de 2012
Professor: André Renan

Edição: André Renan

Elenco:

João Bonifácio
Entrevistado por Laura Cândido
Geraldo Leandro Barbosa (Seu Pimpim)
Entrevistado por Marília Gabriela Souza
Joanita Alves da Silva (Nô)
Pedro Felix
Entrevistado por Marília Gabriela Souza
Rebeca Bonifácio
Rosana da Silva
Antonio Bonifácio da Silva


Músicas:
Cangaço - Cabruêra
Bandidismo por uma questão de classe -
Chico Science & Nação Zumbi
Bagaceira - Cabruêra
Pontal - Cabruêra

Agradecimentos:

Débora Toledo
Jack D'Emilia
Ana Lídia Fagundes
Andressa Xavier
Andriele Caetano
Beatriz Domingos
Bianca Domingos
Emerson Rodrigo
Francimere Fagundes
Larissa Cândido
Laura Cândido
Laura Cássia
Leandson Oliveira
Marília Gabriela Moura
Rebeca Bonifacio
Rosana da Silva
Geraldo Leandro Barbosa (Seu Pimpim)
João Bonifácio
Joanita Alves (Nô)
Claudinho
Kerdinaldo (Cré)
Antonio Bonifácio
Kassio Leandro
Gilda Paulo
Pedro Félix
Banda Cabruêra

E a todos os moradores de Sibaúma...

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Dudé Viana - Louca Consequência


Porque não para as motosserra
E as queimadas nas florestas?
Como será o amanhã dos nossos filhos, dos nossos netos
Com a flora e fauna descoberta.

Se a gente não lutar poucas vidas vão sobrar,
Rios vão secar
Em algumas regiões ocorreram inundações
Devastando o que se plantar.

A solução será migrar para regiões mais fria
Onde haverá escassez de agua e de comida
Para todos os seres vivos
Que lutaram para escapar.

Serão as guerras do futuro
Uma louca consequência do aquecimento global
Oceanos aquecendo, gelo derretendo
Em manchete de jornal.



Dudé Viana na frente do Ateliê Montenegro/Kira
sábado 24 de novembro de 2012
flipAut! 2012 - festival literário alternativo de Pipa

fragmentos vídeoSonoros #3

fragmentos vídeoSonoros registrados sábado, 24 de novembro, na Pizzaria Caligula e na frente do Ateliê Montenegro/Kira na rua do Céu, PipaRN -
com Henry Vincent
Juscelino Brito
Cláudio Saraiva
e Zé Martins

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

fragmentos vídeoSonoros #2 Sólo le pido a Dios



Falha nossa

Sábado 25 de novembro foi um dia cheio de acontecimentos no flipAut! e duas atividades presentes na programação acabaram não sendo realizadas.
O Recital poético no Mirante de Pipa não aconteceu por razões que ainda estamos esclarecendo.
Quanto ao Escambo Central, que ia rolar na praça do Pescador durante a comemoração da Consciência Negra, ocorreu uma falha grave de organização por parte do habitual articulador da atividade; quando o problema chegou ao nosso conhecimento já era tarde demais para procurar soluções e só podemos amenizar o prejuizo das pessoas que iam participar da feirinha. 
Vivendo e aprendendo, tentaremos não cometer os mesmos erros em futuro. Nossas humildes e sinceras desculpas para quem foi prejudicado pela desorganização dessas duas atividades.

domingo, 25 de novembro de 2012

Sibaúma Encantada encerra flipAut! 2012

foto de André Renan



Depois do GranConcerto de Percussões na Praça do Pescador, vamos encontrar-nos hoje nA Cozinha da Pipa para encerrar oficialmente o flipAut! 2012 assistindo ao documentário "Sibaúma Encantada" produzido pelo prof. André Renan e um grupo de estudantes da E.M. Padre Armando em Sibauma, Distrito de Tibau do Sul/RN. Vale a pena  comparecer!

sábado, 24 de novembro de 2012

Inauguração do Ateliê Montenegro e Cortejo Pictórico

Um dos maiores artistas plásticos do país, Demétrius Montenegro é fruto das penumbras dos desejos gestacionais de sua matriarca que pintou seu enxoval ainda grávida e do pensamento abstrato de seu genitor, um autêntico representante do magistério nordestino. Transeunte do litoral ao agreste. 
De Natal, capital do Rio Grande do Norte, onde nasceu, a Nova Cruz, cidade-polo agrestano, onde mora, para a paradisíaca Praia da Pipa, no litoral sul potiguar, onde tem seu atelier, Demétrius revira as penumbras de seu inconsciente para encontrar as cores que marcam o abstrato de suas caricaturas de pele negra e cabelos indígenas, oferecendo elementos não-academizantes para a conformação de uma estética quilombista-indigenista. No universo de cores e relações sociais demetriano, alguns adereços e utensílios de origem estrangeira são assimilados a matriz étnica índio-negra para representar no quotidiano, sentimentos como solidariedade, compartilhamento, pertencimento e delicadeza, herdados das comunidades tradicionais. Artista engajado, vanguardista e contemporâneo, que transita do erudito à cultura popular, Demétrius Montenegro está na labuta da transformação social para um mundo ecologicamente harmônico. Tive a honra de receber de sua autoria “Ida à Escola”, durante o lançamento de meu livro “A Saga dos Limões – Negritude no Enfrentamento ao Cangaço de Jesuíno Brilhante”, na terra onde reside, Nova Cruz, capital do agreste potiguar. “Da Penumbra ao Abstrato” é um convite à contemplação do belo! Que venham todos e todas a exposição cultural! 

[Epitacio Andrade Filho] 

Demétrius Montenegro – Da Penumbra ao Abstrato 
na Rua do Céu, 79 
a partir das 19h

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

História e Cultura Indigena na Boca-de-Livro


História e Cultura Indigena de Aucides Bezerra de Sales 132 páginas de informações e sugestões de atividades para professores que se propõem a trabalhar o terceiro objetivo geral do Ensino Fundamental que trata da ideia de identidade individual e sentido de pertinência ao país. Editada pela Editora Manibu foi lançado no Teatro Alberto Maranhão durante a abertura da programação ao mês do folclore desenvolvida pela Fundação José Augusto. Venda promocional na Boca-de-Livros por apenas R$.15

fragmentos vídeoSonoros #1


Cerimônia de Abertura do flipAut! 2012
Quarta 21 de novembro 
Banda Municipal de Sen. Georgino Avelino 
Mestre João de Artur

O xinXim de galinha de Lucas Soares Ferreira


Outro chef da Pipa que aceitou o desafio, que lancei em ocasião deste festival literário alternativo, foi Lucas Soares Ferreira,  proprietário do Restaurante Tapas, que não precisa de muitas apresentações, por ser já bem conhecido e conceituado há anos. 
Após algumas semanas de indecisão, finalmente hoje Lucas me comunicou que o prato que escolheu para homenagear o casamento entre gastronomia e literatura será o XinXim de Galinha à moda de Jorge Amado, outro que não merece apresentação.
Até domingo 25 então, não percam a ocasião para saboarear essa tradicional receita da cozinha baiana que Lucas Soares Ferreira quis homenagear e propor para os frequentadores do Tapas.

O rest. Tapas está na rua dos Bem-te-vís - Pipa.


quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Wifi Zone Gratuita na Boca-de-Livro


As proezas de Zé Carcará na Boca-de-Livro


Mais um cordel na Boca-de-Livro! Diretamente de Caicó/RN, "As proezas de Zé Carcará - O bar e o jarro" de Djalma Mota, cordelista, radialista, poeta, agitador cultural, trovador e artista multimídia.

Chica Brejeira na Boca-de-Livro


Vida e morte para mim 
É uma caixa de segredo 
Um morre tarde demais 
Outro morre muito cedo 
Um é fraco, outro é forte 
Um não tem medo da morte 
Já outro morre de medo 

Natural do município de Messias Targino, situado no Médio Oeste do RN, a senhora Francisca Tavares de Oliveira, mais conhecida como Chica Brejeira, ainda hoje é a potiguar de maior longevidade do Estado. Recebeu a alcunha devido ao hábito, adquirido desde muito cedo, de fumar um grosso cigarro de fumo brejeiro. 
Dona Chica era parteira, benzadeira e cuidava dos doentes da cidade sem cobrar pelos serviços prestados. Muito simpática, todos gostavam muito de conversar com ela, principalmente, pela sua alegria. 
Sebastião Ernesto dos Santos e Francisca Tavares de Oliveira, autor e personagem, respectivamente, são confundidos nessa história de cordel, por se tratar de pessoas simples, pobres, de descendência da negritude e, sobretudo, dignas. Conhecido como Basto do Córrego Verde, natural de Jardim de Piranhas-RN, nascido em 20 de janeiro de 1951, Basto é agricultor familiar aposentado e residente no Sítio Córrego Verde no município de Patu/RN. 
Basto do Córrego Verde já escreveu diversos cordéis retratando o cotidiano do sertão, mas “A História de Chica Brejeira” é sua primeira publicação. 
O presente folheto retrata em 40 estrofes de 07 versos, a história da mulher de maior longevidade já registrada no Rio Grande do Norte. 
Dona Chica Brejeira nasceu no Sítio Salobro, zona rural de Messias Targino/RN, em 15 de setembro de 1884, e morreu em 31 de dezembro de 2003, aos 119 anos.

O cordel “A História de Chica Brejeira”, de Basto do Córrego Verde, também está à venda na Boca-de-Livro, só por 2 reais.

Rest. Oliva homenageia escritora Laura Esquivel


O Restaurante Oliva, na Rua do Céu, aproveita desta ocasião para homenagear a grande escritora sulamericana Laura Esquivel, autora de bons livros como "Água para chocolate". Uma mulher que sempre soube misturar a literarura com a gastronomia, muito próximo da nossa cultura, muito próxima da cultura espanhola, assim como no livro dela "Intimas suculencias" no qual está baseada a receita do prato chamado "Mancha Manteles", onde parece que estamos aprendendo a ler no fogão perto de nossa mãe e nossa avó... 

Todos as noites no Rest. Oliva, 
na rua do Céu
a partir das 18h 

Uma Chave para o Universo de Alexandra Watson


O filme Uma Chave para o Universo tem a duração de 36 minutos. É um documentário sobre o senhor Luiz Antonio Neto, que acessa o registro acashiko. 
Direcáo: Alexandra Watson 
Produção: Débora Toledo
Direcão de Fotografia: Gabriel Dias 
Imagens: Gabriel Dias e André Renan. 
Entrevistadora e continuísta: Greicy Keishimitt. 
Edição: Alexandra Watson. 
O filme está dividido em partes de esplicações sobre planos de existência dentro e na superfície da terra, Pensamentos que interferem em nossa realidade do plano físico,corpo astral e desencarne, avatares como se dá o encarne destes seres na terra e muito mais... Nosso filme foi gravado em preto e branco o entrevistado em cromakey usando a tecnica para passar o movimento de planetas e etc em ressonãncia com o conteúdo explicativo do filme, música do Athon Hart de fundo base.

Sexta 23 às 19h nA Cozinha da Pipa
 - Alto da Rua da Gameleira -

Carito Cavalcanti na Boca-de-Livro


Carito Cavalcanti define o livro, lançado no outubro de 2012 pelo selo Jovens Escribas como “uma antologia de tudo o que eu nunca publiquei”. Os poemas escolhidos para compor a publicação de estreia utilizam-se bastante do humor, brincam com os sons das palavras, fazem jogos a fim de divertir o leitor de maneira a conquistá-lo por meio da empatia. É nítida a influência do curitibano Paulo Leminsky. 
Carito é integrante d’Os Poetas Elétricos (projeto experimental de música e poesia desenvolvido com o parceiro Edu Gomez) e realiza vídeos experimentais e publicitários, tendo participado de várias mostras. Sua produção poética pode ser vista em sua página no Facebook ou em seu blog www.carito.art.br. O autor também já foi vocalista das bandas “Fluidos” e “Modus Vivendi”, algumas das pioneiras no rock potiguar, além de ter participado da “Stabanada Cia. de Teatro” como ator, assistente de direção e diretor musical. 
O livro Atestado de órbita está à venda 
na Boca-de-Livro por um preço promocional: R$ 20.

Expô de Clarissa Fernandes Torres: Esquetes para Nalva


Mais um espetáculo, respeitável público, dessa vez as personagens, individualistas, se apresentam sozinhas. A lona do Freak Circus se desfez por completo e cada uma levou seu número e o aprimorou, elas se apresentam em pequenas performances ou esquetes circenses. Cada vez mais gastas e cansadas de sustentar esse espetáculo e de carregar suas chagas, elas estão envelhecendo e perdendo o ritmo. Não sabem mais se repetem o show por obrigação, por amor ao que fazem, ou por medo. Quem decide o gran finale? As personagens? Os polvos? Ou você? Que observa esse pequeno e itinerante show dos horrores, essa tragédia da vida humana tão coloridamente pintada... 
O tema é o circo, onde habitam pin ups estilizadas como personagens circenses (contorcionistas, apresentadoras, malabaristas, et cetera.), além de bichos como polvos e sapos. Não se trata do mesmo circo lúdico e mágico que estamos acostumados a ver... ou até pode ser, mas é o lado B desse espetáculo, o lado Freak – esquisito, esdrúxulo, horroroso, macabro. Esses bichos tem um significado. A estranheza causada por eles aos espectadores não é por acaso, a expressão fria e séria das personagens também não é gratuita. São críticas e provocações. As personagens que foram desenvolvidas fazem parte de um experimento, tendo como referencia a arte urbana, que não encontrava uma linguagem plástica que coubesse nas ruas. Então, primeiro, as personagens foram concebidas em tela, e, depois, houve a adição do tempero urbano. A tela funcionou como uma incubadora, fazendo o caminho oposto ao do grafite urbano, onde as personagens nascem nas ruas. Essa relação entre as telas e as pinturas nos muros das cidades são a mistura sob medida para a construção do picadeiro, para a suspensão da lona do “Freak Circus”. 
Com o título da primeira exposição “Surrealismo Pop – freak Circus”, arma-se a lona e expõem-se essas figuras agoniadas e tristes se apresentando ao público como pinturas em telas. As criaturas marinhas representavam os defeitos de personalidade das personagens, apesar de serem belas e coloridas – fazendo assim com que o grotesco da apresentação fosse um pouco deturpado - o espetáculo consistia na apresentação dessas chagas e elas definiam seus papéis (de apresentadoras, mulheres no monociclo, contorcionista, bailarina, etc) conforme o defeito se mostrasse para cada uma delas, hora dominador e outras dominado. Hoje o espetáculo está um pouco desmantelado, provavelmente as personagens se deram conta daquelas grotescas almas emaranhadas em seus corpos e estão fazendo aparições furtivas, em lugares indefinidos, ainda com vestes circenses e ainda com polvos, mas em qualquer lugar ou “Onde quer que seja” .... Talvez o circo esteja indo embora, indo embora das personagens e levando suas mazelas junto.

Expô de Clarissa Fernandes Torres: Esquetes para Nalva
nA Cozinha da Pipa - Alto da Rua da Gameleira
21 a 25 de novembro
a partir das 18h


Clarissa Fernandes Monte Torres nasceu em 1983 em Natal – RN, mas só nasceu, fez morada em Mossoró logo no primeiro mês de vida. Voltou a cidade natal aos 19 anos de idade, para cursar a faculdade de Educação Artística, com habilitação em Artes Plásticas, pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN, e, logo na sequencia, fez pós-graduaçao em Artes, Intermeios e Educação, pela Universidade Estadual de Campinas – Unicamp, interior de São Paulo. Estreou com exposição individual no Espaço Cultural Casa do Lago (na Unicamp), em outubro de 2010, em que trabalhou o resultado da pesquisa (do processo criativo), durante a pós-graduaçao, que ganhou a denominação de “Surrealismo Pop – Freak Circus”. Um mês apos, expôs no “II dia da consciência negra”, na Faculdade de Educação Física, também na Unicamp. Em dezembro de 2010, e começo de janeiro de 2011, participou da exposição coletiva “Diálogos”, no Museu de Arte Contemporânea de Americana (MAC), São Paulo. No retorno à Natal, em março de 2011, expôs o “Surrealismo Pop - Freak Circus”, na Galeria Conviv´art – UFRN. Em abril, fragmento dessa exposição foi às paredes do Espaço Cultural Buraco da Catita, ainda em Natal, e, no mês seguinte, o “espetáculo” seguiu, inteiro e mais, para a segunda maior cidade do Rio Grande do Norte – Mossoró. De volta à Natal, participou de outra coletiva, com artistas do RN e PB, durante a CIENTEC que teve como título “Infância Revisitada”. Ainda em 2011 viajou com as personagens de volta para o interior de São Paulo, expondo no Museu de Arte Contemporânea de Americana, em Americana e no Centro de Cultura da UNESP, em São Carlos. O ano de 2012 teve início com uma exposição individual no Nalva Melo Café Salão, durante o I Grito do Rock, em Natal e logo na sequência expôs três painéis na lona do Cirque Du Soleil, em Recife. No meio do ano estreia com um novo título de exposição, se chamando agora “Onde quer que seja” e logo na sequência, faz uma exposição especialmente pensada para o retorno ao Nalva Melo Café Salão, tendo como título comemorativo “Esquetes para Nalva”.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Recital poético no Mirante de Pipa

Foto de Gustavo Mitilene Cordeiro

Um recital literário que mistura poetas clássicos com poetas marginais e novos nomes da literatura potiguar
O tema é livre com possibilidades de improvisação e reconstrução de textos, todos estão convidados e recitar e divertir-se com os versos. 
Estarão presentes Tânia Lima, Sol Leão, Jota Mombaça, Igor Barbòa, Kleyton Morais, Luiza Chacon entre outros.

Sábado 24 de novembro
às 16:30h no Mirante de Pipa

Zumbi & Sorobabé - P@S


No Dia da Consciência Negra, reflexão contextual. O Brasil conseguiu estender tanto o regime escravocrata, que foi o último país do mundo a abolir a escravidão. Não há país construído mais racionalmente por uma classe dominante do que o nosso. Nem há sociedade que corresponda tão precisamente aos interesses de sua classe dominante como o Brasil. Como demonstração de agudeza se¬nhorial, libertaram os donos da onerosa obrigação de alimentar os filhos dos escravos que seriam livres. Festejaram este feito com a Lei do Ventre Livre. Depois, libertaram os mesmos donos do encargo inútil de sustentar os negros velhos que sobrevive¬ram ao desgaste no trabalho, comemorando também este feito como uma conquista libertária. Como se vê, estamos diante de uma classe dirigente armada de uma sabedoria atroz. 
Na matriz étnica potiguar a presença negra é de pouca expressividade numérica. A economia canavieira não era um produto de sustentação econômica que exigisse tal mão-de-obra. As duas maiores bacias hidrográficas potiguares deságuam em pleno atlântico semi-árido. Engenho pungente só no litoral oriental de vales tropicais úmidos. Mossoró, contagiada pelas idéias abolicionistas oriundas do Ceará, liberta no 30 de setembro seus escravos, cinco anos antes. As elites locais não precisavam utilizar escravos, uma vez que a economia se baseava no comércio e não na lavoura monocultora de exportação. Em verdade, a tal Lei Áurea aqui não teve serventia. 
O RN foi epicentro do movimento nativista mais emblemático do século XVII. Levantes indígenas contra a penetração portuguesa para o interior: “Confederação dos Cariris”, “Levante do Gentio Tapuya” ou “Guerra dos Bárbaros” – ou seria a “Guerra dos Civilizados”?. Movidos na ganância por terra e mão-de-obra escrava (proibida desde 1537 pela Bula Veritas IPSA), os colonizadores deflagraram o subterfúgio da “guerra justa”, instigando os índios para o combate inglório. O colonizador utilizou-se inclusive das bandeiras (Terço dos Paulistas). O sanguinolento e lendário Domingos Jorge Velho teve nessas paragens por quase duas décadas. Missão: desbravamento do sertão para a efetivação da colonização do interior, e concomitante, o abominável processo de extinção, genocídio impiedoso dos nossos silvícolas, tanto tupis/potiguares como cariris/tapyuas. Domingos Velho só saiu da capitania imbuído em derrocar o quilombo de Palmares do Zumbi. Levou os índios mais destemidos, e claro, cooptados. Entre eles, Sorobabé, que já havia em 1604 salvado a Bahia, assediada pelos aimorés . 
Os negros, lutando pela liberdade e pela terra, se mostravam invencíveis, colocavam temor nos soldados. Quando nosso silvícola abriu caminho, detonando os quengos quilombolas e dando moral aos bandeirantes, que destronaram o sonho de Zumbi. Sorobabé, agraciado com o produto dos pretos dos Palmares que lhe coube, comprou tambor, bandeira de campo, cavalo ajaezado, ricos vestuários, e só depois prosseguiu, fazendo-se preceder de um índio brandindo espada. Entrou triunfante na cidadela - adormecida no passado. População em continência, menos os religiosos. Nosso herói macunaímico parou, e proclamou em tom ameaçador: 
 - Vou retornar à PB, quando lá chegar, volto, e quero todos aqui, inclusive, os padrecos. 
Sorobabé encarou os irmãos da capoeira e da umbanda, e a onipresente santíssima e apostólica igreja católica. Dizem as más línguas que terminou seus dias na penúria, na decadência e no vício do álcool. Êita Sorobebum invocado.

[ Plínio Sanderson Saldanha ]

Quem faz o flipAut! 2012: Marizé Assis


A contadora de histórias potiguar Marizè Assis, fundadora do Leitura na Praça e responsável da Biblioteca infantil de Sibaúma, inaugurou mais uma edição do festival literário alternativo de Pipa, hoje às 9:30h com sua oficina "Quebra-cabeça de poesia" junto a turma do prof. Percival na EM Domitila Castelo em Pipa.
As oficinas nas escolas do flipAut são organizadas nos dias anteriores às do Flipips para não criar confusão. Como moradora de Pipa, Marizé é cada ano a primeira oficineira a realizar suas atividades com as crianças.

Encontro de França e Brasil - exposição fotográfica de David Hymbert


Esta exposição fotografica de David Hymbert está composta por algumas imagens tiradas na França (Bordeaux, Paris), e, pela maioria, de clicks dos locais maravilhosos que encontrou aqui na região de Pipa e Tibau do Sul. 

no Espaço Cultural Pizzaria Caligula 
de 21 a 25 de novembro 
a partir das 12

David Hymbert nasceu perto de Orleans, no Centro de França em 18/06/1974. Trabalhou por 2 anos em Paris e mudou-se para Portugal durante 7 anos, onde aprendeu a lingua Portuguesa. 
Começou a interessar-se em Fotografia em 2000. Desde 2005 vive em Bordeaux (Franca), onde fez varias exposições e concursos fotográficos. 
Veio ao Brasil pela primeira vez em Janeiro 2012 e logo voltou em Maio por mais 15 dias. Já em Outobro voltou com a ideia de ficar, pensando num projeto ligado ao artesanato local e a propria paixão da fotografia.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

TAI - Experimento poético-visual - Grupo CRUOR


TAI é o mais recente trabalho do grupo. Consiste num experimento poético-visual que dialoga video e corpo, o virtual e o real. Criado a partir das aulas do professor Sol das Oliveiras Leão da técnica Tai Sabaki, que é um conjunto de técnicas de movimentação corporal, praticado por várias artes marciais japonesas sendo sua maior finalidade evitar o enfrentamento direto, evitando, um ataque. 

Por que Cruor
De acordo com o dicionário a palavra Cruor quer dizer: 
1.Sangue que escorre da ferida. 
2. Grumo de sangue coagulado
3. Cruorina

CRUOR ARTE CONTEMPORÂNEA é uma coligação composta por quinze artistas que moram no Rio Grande do Norte e investigam processos de criação, conceitos e procedimentos artísticos ligados às proposições da arte contemporânea, se deslocando desta forma do conceito de arte que esteve veementemente presente durante seis séculos no Ocidente e que era compreendida como uma representação de realidades seja exterior ou interior, nas quais as distorções e ilusões eram apenas reflexos de representações ditas reais. Trabalhamos com as noções de processos criativos colaborativos e de intervenção urbana propondo desta forma uma arte provocativa e catalisadora para novos significados a partir principalmente do olhar e da apropriação de imagens dos filmes de Pedro Almodóvar e da obra de Frida Khalo em interlocução com os cotidianos dos lugares, provocando estranhamentos e questionamentos. As técnicas corpóreo/vocais estudadas são, sobretudo pautadas nos estudos de Antonin Artaud: Teatro da Crueldade; Anne Bogart: Viewpoints, Amilcar Barros: Dramaturgia Corporal, Pina Bausch: Dança Teatro, Hans-Thies Lehmann: Teatro Pós Dramático; Rolando Toro: Biodança; Butho; estudos de performance e técnicas orientais como o Tai Sabaki. 

Sáb 24  às 21h no Ateliê Montenegro/Kira
na rua do Céu

CORPO LIVRE na Baia dos Golfinhos - Grupo CRUOR


Corpo Livre consiste em convidar artistas da cidade para que em determinado local e hora, aqueles que desejaram construir uma partitura de três minutos tendo o corpo pintado com pasta d’água, saiam em cortejo de determinado local da cidade e se dirijam a um local aonde houve algum tipo de repressão ao corpo e sentem formando uma mandala e aqueles que desejarem incluindo os participantes do projeto que tem o corpo pintando de branco, entram na mandala, tiram suas roupas e executam a partitura de três minutos, logo após colocam as roupas e vão embora. Nosso trabalho propõe uma discussão sobre o corpo do artista, o nu na cena, o direito de usar a pele como figurino, a liberdade em nossas criações e que um corpo nu em cena não seja motivo para indicativo de idade.

CRUOR ARTE CONTEMPORÂNEA é uma coligação composta por quinze artistas que moram no Rio Grande do Norte e investigam processos de criação, conceitos e procedimentos artísticos ligados às proposições da arte contemporânea, se deslocando desta forma do conceito de arte que esteve veementemente presente durante seis séculos no Ocidente e que era compreendida como uma representação de realidades seja exterior ou interior, nas quais as distorções e ilusões eram apenas reflexos de representações ditas reais. Trabalhamos com as noções de processos criativos colaborativos e de intervenção urbana propondo desta forma uma arte provocativa e catalisadora para novos significados a partir principalmente do olhar e da apropriação de imagens dos filmes de Pedro Almodóvar e da obra de Frida Khalo em interlocução com os cotidianos dos lugares, provocando estranhamentos e questionamentos. As técnicas corpóreo/vocais estudadas são, sobretudo pautadas nos estudos de Antonin Artaud: Teatro da Crueldade; Anne Bogart: Viewpoints, Amilcar Barros: Dramaturgia Corporal, Pina Bausch: Dança Teatro, Hans-Thies Lehmann: Teatro Pós Dramático; Rolando Toro: Biodança; Butho; estudos de performance e técnicas orientais como o Tai Sabaki.

Sábado 24 às 15h
na Baia dos Golfinhos 

SEGREDO - Intervenção Urbana do Grupo CRUOR

http://www.artecruor.com

Segredo é uma Intervenção Urbana criada a partir do filme A Flor do Meu Segredo do cineasta Pedro Almodóvar e consiste em duplas de performers, tendo um com os olhos vendados, que se colocam em determinado lugar da cidade e no momento em que o performer vendado tocar o corpo de alguém na rua lhe abraça e estabelece um vínculo de comunicação tátil e verbal e/ou sonora acerca de segredos e solicita que o transeunte escreva e/ou desenhe em sua roupa branca palavras e memórias de seus segredos.

CRUOR ARTE CONTEMPORÂNEA é uma coligação composta por quinze artistas que moram no Rio Grande do Norte e investigam processos de criação, conceitos e procedimentos artísticos ligados às proposições da arte contemporânea, se deslocando desta forma do conceito de arte que esteve veementemente presente durante seis séculos no Ocidente e que era compreendida como uma representação de realidades seja exterior ou interior, nas quais as distorções e ilusões eram apenas reflexos de representações ditas reais. Trabalhamos com as noções de processos criativos colaborativos e de intervenção urbana propondo desta forma uma arte provocativa e catalisadora para novos significados a partir principalmente do olhar e da apropriação de imagens dos filmes de Pedro Almodóvar e da obra de Frida Khalo em interlocução com os cotidianos dos lugares, provocando estranhamentos e questionamentos. As técnicas corpóreo/vocais estudadas são, sobretudo pautadas nos estudos de Antonin Artaud: Teatro da Crueldade; Anne Bogart: Viewpoints, Amilcar Barros: Dramaturgia Corporal, Pina Bausch: Dança Teatro, Hans-Thies Lehmann: Teatro Pós Dramático; Rolando Toro: Biodança; Butho; estudos de performance e técnicas orientais como o Tai Sabaki.

Sexta 21 às 21h nas ruas de Pipa

"Pipa: Quem te viu - Anos 80" de Heitor Theberge


"Pipa: Quem te viu - Anos 80"

Exposição fotográfica de Heitor Theberge
com imagens de Praia da Pipa tiradas no fim dos Anos 80.
Qua 21 a Dom 25
nA Cozinha da Pipa
no Alto da Rua da Gameleira 
a partir das 18h



[peripatética] POEMAS DADÁDOS - obra lúdica colaborativa


POEMAS DADÁDOS
(obra lúdica colaborativa) de Plinio Sanderson

jogo poético donde participantes vão:

1. rolar o dado (P-O-E-S-I-A)
2. dependo da letra o jogador vai sugerir palavra que começa com tal letra
3. depois de termos várias palavras trazidas à tona
4. jogadores irão fazer composição de texto.


isso vai fazer com hora marcada ou...
???
podemos fazer quando e onde quisermos
fácil e interessante

sem hora e local marcado

Casa do Cordel na Boca-de-Livro

Xilogravura de Erick Lima
A Casa do Cordel, criada pelo poeta Abaeté, Erivaldo Leite de Lima, já possui em seu acervo milhares de folhetos de cordel e centenas de títulos diferentes para venda e troca. No Rio Grande do Norte, a Casa do Cordel é o primeiro espaço cultural totalmente destinado à literatura de cordel, onde Abaeté reune poetas, músicos, escritores, jornalistas e apreciadores desse gênero literário para tertúlias e saraus nos finais de tarde, além de fomentar a leitura do folheto de cordel para novos leitores. 
A Casa do Cordel é um espaço organizado e mantido com o apoio e forças daqueles que compreendem a importância da cultura na formação de um povo.
A Editora Casa do Cordel vai lançar no flipAut! 2012 alguns novos titulos, como os cordeis do médico psiquiatra Antônio Adriano de Medeiros: "O Hospital dos Macacos" e "Sá Patona e A Gripe dos Frangos". 

Todos os cordeis da Casa do Cordel estão à venda na Boca-de-Livro no Alto da Rua da Gameleira Qua 21 a Dom 25 a partir das 18h  

Nota de falecimento

Prezado Jack,  com profundo pesar, comunico o falecimento do médico psiquiatra Antônio Adriano de Medeiros ocorrido na madrugada de hoje, dia 19 de novembro de 2012, em João Pessoa, capital paraibana. Dr. Adriano lutava contra um Mieloma Múltiplo, forma de câncer que acomete a medula óssea. O sepultamento será amanhã as 14 horas no cemitério público de Santa Luzia, no vizinho estado da Paraíba, terra de onde era natural. 
Dr. Adriano era especializado em psiquiatria clínica e teve atuação, durante quase uma década, na região do seridó potiguar, sendo plantonista do Hospital Milton Marinho e compondo a equipe multiprofissional do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de Caicó. Em 2002, foi condecorado com a Comenda "Santana dos Diferentes" concedida pela Câmara dos Vereadores de Caicó/RN. 
Atualmente, trabalhava como plantonista do pronto-socorro do Hospital Psiquiátrico Dr João Machado, em Natal, capital do Rio Grande do Norte. 
Poeta de grande verve intelectual, estava com o lançamento de dois folhetos previsto para o dia 22 de novembro, quinta-feira, na oficina: "Criação Poética em Cordel", que será coordenada pelo trovador caicoense Djalma Mota, durante o Festival Literário Alternativo da Pipa.
Epitácio Andrade

Louder than bombs FM - intervenção urbana de Jota Mombaça


As crianças mortas em Gaza estão nos dizendo o mesmo que os índios suicidados no Brasil e as famílias sem-teto das megacidades-miséria e as mulheres estupradas de Altamira e as milhares de vidas precarizadas ao redor do mundo nos dizem: estamos em guerra. Mas a nova ordem global opera por invisibilização dos conflitos, camuflando suas tensões e crises sob o tapete pesado de uma pax vigiada. Enquanto isso, o zepelim-brasil ascende, iluminado como potência (Dilma na capa da Forbes), engordando sua classe média para o abate e confiando a seus caveirões a tarefa de pacificar. 
Da poesia como arte de guerra, nasce /louder than bombs fm, uma rádio itinerante que berra as vozes silenciadas pela guerra invisível - a ação consiste em caminhar pelas ruas da PIPA/RN, munido de um megafone, com a cabeça coberta por um pano, irradiando poemas e informes diretamente do i-mundo.

intervenção urbana/performance/anti-sarau - Jota Mombaça


Tito Rosemberg na Boca-de-Livro

O livro fotográfico Arpoador Surf Club de Tito Rosemberg, que trata do inicio do surf no RJ e a edição #1 da revista "The Surfer's Journal", lançados no Brasil em março de 2012, estão à venda na Boca-de-Livro durante toda duração do festival literário de Pipa.
O primeiro numero da edição brasileira da famosa revista norte-americana  logo quis homenagear uma lenda viva do surf brasileiro e vem com uma bela entrevista de Tito Rosemberg, hoje morador de Pipa, que ofereceu para os leitores uma seleção inédita do seu acervo fotográfico pessoal e boas lembranças de tantas aventuras e viagens.
O livro está à venda por 65R$ e a revista por 25R$
na Boca-de-Livro de Qua21 a Dom25
no Alto da Rua da Gameleira
a partir das 18h.


domingo, 18 de novembro de 2012

Escambo Central na Praça de Pipa


O Escambo Central é uma feira de vendas e trocas de produtos culturais. A proposta é incentivar e articular novas maneiras de negociações, além de criar uma plataforma de escoamento e divulgação da produção local. Um espaço de compartilhamento de ideias e novas práticas!

Sábado 24 de novembro
a partir das 17h
na Praça do Pescador 

ESCAMBO CENTRAL edição especial FlipAut2012!
Inscrições abertas para quem tá afim de montar banquinha na Praça do Pescador, dia 24 de novembro, a partir das 16h.
Para participar é só realizar sua inscrição aqui: http://migre.me/bW1zk

Oficina de produção Colaborativa para Eventos Culturais


Universidade Livre atuando com força total no FlipAut! O Fora do Eixo Natal vem pautar a questão da "Produção Colaborativa" por meio de uma oficina teórica e prática, onde os participantes além de discutir, debater e compartilhar informações sobre produção cultural, poderão participar da produção do Festival Literário Alternativo.

O que é o Fora do Eixo???
Somos uma rede sócio-cultural de trabalhos colaborativos que conecta mais de 2.000 agentes, 27 estados brasileiros e 10 países da América Latina. Nos últimos 6 anos, vem se desenvolvendo tecnologias inovadoras, sociais e de gestão, na área da economia da cultura, por meio de práticas como economia solidária, o midialivrismo e o compartilhamento livre de conhecimento.

Sobre a Oficina de Produção colaborativa para eventos culturais:

Dia 21 de Novembro
Das 14h às 17h
No Ateliê Montenegro [Rua do Céu - Pipa/RN]

Ementa:

- Processos Colaborativos;
- Formação e gerenciamento de equipes;
- Metodologia de sistematização [compacto.tec]
- Etapas de produção : Pré-produção, Produção e Pós-produção de eventos culturais colaborativos.

Ministrante: Nathalia Santana [Gestora do Fora do Eixo Natal]

Carga horária: 3h

Nº de vagas: 15

OBS.: Será emitido certificado para os presentes.

sábado, 17 de novembro de 2012

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Outros Eus na Multiplicidade do Uno com Plínio Sanderson


OUTROS EUS NA MULTIPLICIDADE DO UNO
Urbs intervenção anti-etnocêntrica

(Performance interativa/plástica/expô/ética do poeta Plínio Sanderson)

Tange à relação eu-outro...
Reflexão ao culto à individualidade/multifacetada na aldeia global
Diálogos inter/riores:
a soma das partes compõe o todo?
Multidões interiores:
o que somos sem os outros eus?

conclama transeuntes a cederem efemeramente suas digitais...
digitalizadas & impressas em ¼ de folha A4 & colocadas em suporte.
Em grand finale o universo formado
pela particularidade dos eus será diluída
concomitante recital do Plínio Sanderson.

Sexta-feira 23 de novembro a partir das 18h
nA Cozinha da Pipa - Alto da Rua da Gameleira - PIPA

[batePapo] Efeitos Colaterais com Ronaldo Freire


"Na sociedade convivemos com todos os tipos de pessoas e com todas as situações convergentes e divergentes. nessa lógica impensante fazemos, agimos em resposta aos efeitos relacionados às ocorrências. Em função dessas ocorrências sentimos os efeitos colaterais nos tomando de forma avassaladora e sem qualquer preparo seguimos na sociedade sem acusar nada e tudo fica latente em nós, portanto, falo desses efeitos colaterais de forma clara e esclarecedora com o objetivo de causar uma abertura em nossas mentes indisciplinadas".
Como sempre, o prof. Ronaldo Freire propoe um bate-papo inconsueto pro publico do flipAut! com a mesma intenção de sempre: estimular e ampliar nossa consciência.

Quinta-feira 22 de novembro às 20h
nA Cozinha da Pipa - Alto da Rua da Gameleira - PIPA

Sopa de Letrinhas


Este ano também não vai faltar a tradicional Sopa de Letrinhas do flipAut! no Festival Literário de Pipa. Quem abraçou a causa e decidiu oferecer no cardapio do próprio estabelecimento comercial uma gostosa sopa, durante todos os dias que Pipa passará fervilhante de atividades culturais e literarias, é Ana Benvinda, da homônima tapiocaria, na praça do Pescador, em Pipa.
Ela é cozinheira de mão cheia, quem conhece sabe bem, e ninguém vai resistir à gostosura da Sopa de Letrinhas dela!

De quarta-feira 21 ao domingo 25 de novembro
das 18h às 22h na Tapiocaria Benvinda - Praça do Pescador - PIPA

[batePapo] As evidências da evolução com Ricardo Prata


"Estamos cercados por infindáveis formas belíssimas e fascinantes, e não é por acidente, e sim uma consequência direta da evolução pela seleção natural não-aleatória - única na vida, o maior espetáculo da Terra." Não há interpretações alternativas válidas para a existência da vida neste planeta. 
Richard Dawkins decidiu escrever um livro para defender essa tese e convencer a todos - sem exceção - de que Darwin tem razão. Depois de oito obras que revolucionaram o pensamento evolucionário, ele traz a público o que chama de seu "elo perdido", ligando todos os seus escritos: uma síntese pessoal das evidências científicas de que a evolução é, mais do que uma teoria, um fato estabelecido. As evidências da evolução são tão válidas e irrefutáveis quanto, por exemplo, as evidências históricas de que existiu o Império Romano: "Também os seres vivos trazem a história escrita em todo o corpo. São repletos de equivalentes biológicos das estradas, muralhas, monumentos, cacos de cerâmica e até inscrições antigas romanas, tudo esculpido no DNA vivo, pronto para ser decifrado por estudiosos". 
Para Dawkins, a visão da vida pelo prisma da evolução guiada pela seleção natural é grandiosa, sublime, e ele não mede esforços para levar o leitor a compartilhar seu arrebatamento. Nem para fulminar com argumentos inatacáveis e humor sarcástico as ideias dos que tentam defender interpretações sucedâneas - vale dizer, os "criacionistas da Terra Jovem", para quem os seres vivos foram criados por volta de 10 mil anos atrás, e os proponentes do design inteligente, que até acreditam que houve evolução, porém graças a um empurrãozinho divino. Dawkins mostra-se, como sempre, incomparável na arte de traduzir a ciência para não-especialistas. Em sua prosa premiada, a embriologia, o sequenciamento do código genético e o sistema de genes/proteínas que rege a vida ganham clareza e, mais do que isso, fascínio. Suas analogias e metáforas invariavelmente se tornam clássicas. Quem mais pensaria em recorrer à técnica do origami, aos métodos de Sherlock Holmes, a uma sátira do Monty Python e até a um balé aéreo de um bando de estorninhos para elucidar o mecanismo da evolução?

Ricardo Prata Soares, que mora na Pipa desde 2007, é sociólogo aposentado, com mestrado em ciência política e uma especialização na França, Paris I. Foi professor na PUC-MG, Unisinos-RGS e Uniube em Uberaba-MG. Depois de aposentado passou a estudar a neurociência e o Darwinismo.
Ricardo Prata convida todos os interessados em conversar sobre este tema para um batePapo na
Sexta-feira 23 de novembro às 21h
nA Cozinha da Pipa - Alto da Rua da Gameleira - PIPA
 

[oficina] Criação Poética em Cordel com Djalma Mota

Literatura de cordel também conhecida no Brasil como folheto, é um gênero literário popular escrito frequentemente na forma rimada, originado em relatos orais e depois impresso em folhetos. Remonta ao século XVI, quando o Renascimento popularizou a impressão de relatos orais, e mantém-se uma forma literária popular no Brasil. O nome tem origem na forma como tradicionalmente os folhetos eram expostos para venda, pendurados em cordas, cordéis ou barbantes em Portugal.
No Nordeste do Brasil o nome foi herdado, mas a tradição do barbante não se perpetuou: o folheto brasileiro pode ou não estar exposto em barbantes. Alguns poemas são ilustrados com xilogravuras, também usadas nas capas. As estrofes mais comuns são as de dez, oito ou seis versos. Os autores, ou cordelistas, recitam esses versos de forma melodiosa e cadenciada, acompanhados de viola, como também fazem leituras ou declamações muito empolgadas e animadas para conquistar os possíveis compradores.
Para reunir os expoentes deste gênero literário típico do Brasil, foi fundada em 1988 a Academia Brasileira de Literatura de Cordel, com sede no Rio de Janeiro.
O cordelista potiguar  Djalma Mota, originário de Caicó, explicará ao público presente noções basicas de narrativa, poética e métrica do cordel.
A oficina prevê também a projeção de um breve documentário sobre "Seminario Cantoria" - Um tributo a Chico Mota - e o lançamento de dois cordeis do dr. Antônio Adriano de Medeiros: "O Hospital dos Macacos" e "Sá Patona e A Gripe dos Frangos", ambos publicados pela Casa do Cordel de Natal.

Quinta-feira 22 de novembro às 18h
nA Cozinha da Pipa - Alto da Rua da Gameleira - PIPA

Literatura de Cordel na wikipedia 

Djalma Mota é radialista, poeta, cordelista, agitador cultural, trovador e artista multimídia, radicado em Caicó/RN, onde "ancora" um dos mais antigos programas radiofônicos de violeiros do país, na rádio rural de Caicó/RN, criado por seu pai, o menestrel Chico Mota. Em outubro de 2012, foi eleito vereador em Caicó.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

[desConferência] O Processo CreAtivo


"Milton Santos diz que devemos nos apropriar da tecnologia para ela nos devolver o tempo lento dos homens. Com esse entendimento assim podemos desenvolver uma respiração criativa constante até obtermos uma endorfina artística, uma geografia homeopática, um processo histórico-criativo que reflete um exercício constante de várias maneiras de trabalhar a criatividade, com inspiração, transpiração, fazer, refazer, estar aberto para o que rodeia a ideia durante o processo de criação, ter a ideia como ponto de partida para deixar o próprio processo interferir na criação, para que os agentes participantes sejam também agentes transformadores e colaboradores da criação, seja poesia, música, cinema, as linguagens dialogam entre si e com a possibilidade do acaso muitas vezes provocado, o acidente desejado, estimulado a existir, ou simplesmente o processo aberto à existência do inusitado, o experimental como conceito e como entendimento que ele torna o processo criativo enriquecedor, enquanto investigação de linguagem, tendo o estranhamento como caminho, para a criatura que toma vida própria e transcende o criador. 
O artista como provocador de um processo criativo dinâmico que se renova a cada momento, até a decisão do abandono da obra que passa a ter sua independência e deixa de ser ilhada para ser compartilhada."
(Carito Cavalcanti)

Quinta-feira, 22 de novembro ás 22h
nA Cozinha da Pipa 
Alto da Rua da Gameleira - PIPA

com
Carito Cavalcanti
Carlos Fialho
Pablo Capistrano
Confirme sua presença você também !!!
desconferencias@flipAut.org 


Semana da Consciência Negra


segunda-feira, 12 de novembro de 2012

JovenSapiens no flipAut!


O Grupo Sociocultural JovenSapiens (GruSoc) é um grupo independente que existe a mais de um ano e oferece atividades educativas na comunidade Lagoa do Poço em Goianinha/RN. Essas atividades contribuem na formação de crianças e jovens capazes de transformar o ambiente em que vivem através de oficinas de teatro, capoeira, roda de leitura, fantoche, violão, pintura e ações de intervenção na comunidade. O grupo tem por missão “construir uma sociedade de amigos”. 
A ideia central é doar-se e trabalhar em favor de todos, deixando os interesses individuais em segundo plano para cuidar do próximo, promovendo, dessa forma, maiores portunidades e melhor qualidade de vida para todos. 
Em ocasião do flipAut! 2012, os JovenSapiens vão apresentar uma breve, mas significativa, peça de autoria própria: "Preconceito". 
Sexta-feira 23 na praça de Sibaúma e Sábado 24 na praça de Pipa, durante as atividades da Semana de Consciência Negra
A partir das 17h em Sibaúma e das 18h em Pipa!


Mais informações sobre os JovenSapiens clicando aqui

[desConferência] Cultura e Arte - Além da Dicotomia

Tela de Eddy Polo Lira Jr.
“A reflexão crítica feita por Artelatina sobre as artes do nosso tempo é cartográfica. Sai em campo, que nem etnógrafo. Sai de campo, afirmando ser a favor de todas as manifestações e intervenções, principalmente as não canônicas.” 
Silviano Santiago 

Redimensionar os conceitos que envolvem a oposição arte/cultura. Quando o primeiro termo sempre está à frente, sempre colocado como o centro, aquilo que é mais importante. A cultura sempre vem depois ou então surgem para potencializar o valor da arte. Arte culta, arte erudita, altas artes. Dessa forma a cultura é um privilégio dos que são cultos, e a arte constitui a parte mais valorosa desse privilégio. Mas aí com a globalização o mercado é quem manda, quem determina, quem direciona as coisas. O Abaporu vale milhões. Colabora com nossa proposta, o artista Nelson Leirner quando coloca: “de que adianta questionar tanto o sistema se esse sistema arranja sempre uma forma de engolir o discurso e comercializá-lo?” Então a cultura precisa ser as culturas. E sendo arte ou não, como querem os eruditos, constituírem manifestações interessantes e criativas, independentemente de rótulos. Melhor quando rompem com tudo e irrompem misturadas, textos mestiços.

Sábado, 24 de novembro ás 22h
nA Cozinha da Pipa 
Alto da Rua da Gameleira - PIPA

com
João Batista de Morais Neto
professor de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira, do IFRN

e
Cellina Muniz
Professora de Leitura e Produção de Texto, da UFRN

Confirme sua presença você também !!!
desconferencias@flipAut.org

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

As desConferências do flipAut! 2012


Premisso que Tito Rosemberg, ideador e âncora de dois ciclos de Horto Cultural, espaço/momento de discussão do flipAut! em 2010 e 2011, este ano não estará presente na Pipa durante a semana do Festival Literário, pois foi convidado a participar de outro evento no Rio de Janeiro, surgiu logo a necessidade de organizar de forma diferente nossos encontros/debates e, de repente, surgiu para iluminar-nos a desConferência
Desconferências são fóruns auto-organizados para troca de idéias, networking, aprendizado, conversação, demonstração e interação entre pessoas. O formato de uma desconferência é baseado na premissa de que, seja qual for o tipo de profissão, as pessoas na audiência — não apenas aquelas selecionadas para falar no palco — tem pensamentos interessantes, insight, e habilidades para compartilhar. É um encontro centrado em um tema ao propósito guiado pelos participantes. 
 O termo "desconferência" foi aplicado, ou autoaplicado, para uma ampla gama de manifestações que tentam evitar um ou mais aspectos de uma conferência convencional, tal como os custos elevados e apresentações patrocinadas. Por exemplo, em 2006, a CNNMoney aplicou o termo para diversos eventos incluindo o Barcamp, Bloggercon, e Mashup Camp. O termo é geralmente usado na comunidade geek.
Desconferências podem não possuir uma agenda definida, mas elas continuam possuindo uma estrutura definida que provê atender uma série de ferramentas para o andamento do evento. Os princípios que guiam uma desconferência são diretamente influenciados pelo trabalho do autor e consultor Harrison Owen, que descreve um método de organizar grupos de interação, chamado Open Space Technology. 
Owen em seu artigo “Opening Space for Emerging Order”, explica os Quatro Princípios do Open Space: 
 - seja quem for que veio, é a pessoa certa; 
- o que quer que aconteça, é apenas aquilo que deveria ter acontecido; 
- quando quer que comece é na hora certa; 
- quando acaba, acabou; 
e acompanhando a "Lei dos Dois Pés" afirmando que, "Se a qualquer momento você encontra-se em qualquer situação onde você não estiver nem aprendendo nem contribuindo use seus dois pés e dirija-se para um lugar mais ao seu gosto". 
O método Open Space foi utilizado com sucesso para organizar os encontros da Fortune, de 500 executivos, cientistas, e mesmo políticos rivais na África do Sul. 
Por requererem infraestrutura e organização de uma indústria madura, desconferências podem acontecer mais frequentemente. Porque seu custo deve ser mínimo (ou não-existente), qualquer um que deseje pode ir. Todos em uma desconferência participam de alguma forma, interagindo, estabelecendo networking e trocando ideias. 
Os encontros Open Space e a desconferência possuem fortes similaridades com os encontros bem estabelecidos no mundo da música: em particular, a jam session. Durante uma jam session, músicos trazem conhecimentos de modelos particulares - os quais provem com o sistema em um tempo musical, tom, e assim por diante. 
Estes modelos e as regras de tocá-los lançam a expectativa de como os participantes irão interagir uns com os outros. Uma jam session pode incluir horas de improvisação e solos - requerendo que os participantes ouçam atentamente uns aos outros para reagir apropriadamente perante a experiência musical. 
As regras da jam session incluem uma similar ao da "Lei dos Dois Pés": Se você não está contribuindo com o som, você deveria deixar os outros participantes explorarem o espaço musical.



Todas as desConferências do flipAut! 2012 vão acontecer nA Cozinha da Pipa, no Alto da rua da Gameleira. Os temas das desConferências deste ano são os seguintes: 
- Quarta 21 Produçao cultural independente às 20:30h 
- Quinta 22 O Processo Criativo às 22h 
- Sexta 23 A questão indigena às 22h 
- Sábado 24 Cultura e Arte - Além da dicotomia às 22h 
Se o tema dessas desConferências despertou seu interesse, se a sua presença poderá enriquecer o debate, se quiser escutar a opinião dos outros e se... e também se... 
não deixe de aparecer na hora certa! 
Contamos com suas ideias!

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Expresso - Poemas de Amor


O multiArtista pernambucano Leo Resende, morador da Pipa, apresenta umas propostas novas este ano pro festival literário alternativo e outra que já foi um sucesso no ano passado. 
Expresso - Poema de Amor é uma das novidades desta edição do flipAut! Poemas xerocados e tranformados em aviaozinhos de papel serão lançados de cima das falésias em direção à Praia do Amor. A concepção da performance vem a partir da necessidade de amar/aceitar, e ser amado/aceito. Compreender e ser compreendido. Até onde a extenção de uma palavra de amor pode reverberar. E, com a simbologia do avião, representar meios e formas, explicitando também uma urgência no comunicado.
A performance inteira será filmada e documentada para poder examinar posteriormente a reação dos presentes na praia bem na hora de mais uma inter@ção poetica de Leo Resende.

Dia e hora a surpresa. Fiquem ligados!

Folclorista patuense João de Artur comandará cortejo cultural na abertura do Flipaut

Fotografia de Epitácio Andrade Filho

Durante mais uma frutífera reunião com os escritores potiguares Dudé Viana e Epitácio Andrade Filho, na articulação do 3º Festival Literário Alternativo da Praia da Pipa (Flipaut! 2012), ficou confirmada a presença do folclorista patuense João de Artur para comandar um cortejo cultural pelas ruas de Pipa durante a abertura oficial do evento, que ocorrerá na quarta-feira 21 de novembro de 2012 a partir das 19h.
 O mestre João de Artur comanda um grupo folclórico desde 1976, com história de dedicação a cultura popular a partir do município de Patu, no sertão do médio-oeste, para todo o Rio Grande do Norte e para o nordeste brasileiro, levando alegria e diversão para o povo, com seus brinquedos alegóricos, confeccionados na sua própria oficina de produção cultural. 
Compõem o seu grupo um boi de cortejo, um jaraguá, a boneca Gabriela e o boneco Cascudão, que homenageia Câmara Cascudo, além de sua inseparável burrinha. Em Caicó, na região seridó potiguar, no ano de 2002, o folclorista João de Artur teve participação marcante no show do cantor Lobão ao lado de vários músicos do Rio Grande do Norte. 
Para o FlipAut! 2012, o folclorista João de Artur está prometendo contagiar a Praia da Pipa com diversão e arte, comandando um cortejo cultural em parceria com a orquestra do maestro José de Jesus, do município de Senador Georgino Avelino, também localizado no litoral sul potiguar.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Cinema "literário" no Book Shop Pipa


Neste mês de Novembro tão literário (Flipipa e FlipAut), o Book Shop Pipa de Sandra Almeida propõe um Ciclo de Cinema dedicado à Literatura: 

Dia 11 
"Poesia", Coreia do Sul, Realizado por Lee Chang-Dong - Retrata a vida de uma senhora coreana que descobre na poesia a beleza e um abrigo para a crueldade. 

Dia 18 
"A Última Estação", Reino Unido, Russia, Alemanha, Realizado por Michael Hoffman O filme reconstitui o último ano de vida do escritor Leon Tolstoi 

Dia 25 
"José e Pilar", Portugal, Realizado por Miguel Gonçalves Mendes - Premiado documentário sobre o quotidiano do escritor José Saramago, o filme é exibido dentro da programação do FlipAut.

Sempre aos DOMINGOS, às 19:00. Não perca!

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Oficina de Teatro - Flores Modernas

Trata-se de um texto dramático lido em voz alta para uma plateia. A leitura dramática se situa entre o teatro enquanto gênero literário autônomo e a encenação propriamente dita. Um texto é lido, porém, com dramaticidade, ou seja, interpretado através de inflexões vocais, expressões faciais e de gestos. A temática aborda a condição e o papel da mulher na sociedade assim como as lutas e as conquistas para que a condição de submissão do gênero feminino desse lugar a conquistas sociais e a liberdade de expressão. O texto fala das inquietações de três jovens garotas diante da vida mediante sua condição feminina em meio a um mundo ainda tão patriarcal e masculinizado.
Cristina Moreno
Publico Alvo: -Estudantes do ensino-médio com idade a partir de 14 anos e/ou adultos
Número de participantes: - 10 (tema da leitura dramática aborda o universo feminino, com falas femininas. Dessa forma, os meninos não possuem voz nesse universo).
Duração da Oficina: - Dois dias uteis, divididos em 3horas o que totaliza 6hs de aula/oficina. -No terceiro dia será a apresentação da leitura dramática.
Metodologia: - Aulas teóricas e práticas com o auxilio de textos, vídeos, discussão e análise dos textos. (PROCESSO COLABORATIVO). Programa: - Jogos teatrais e improvisações. - Leituras e estudo do texto. - Montagem de cenas. - Apresentação final.

Cristina Moreno é graduada em Educação Artística (UFRN), especializada em Ensino de Teatro (UFRN), professora do curso técnico de ator e atriz na Escola Municipal de Teatro Nereu Ramos de Souza, Natal/RN

Produção Artistica
2010 - Espetáculo Teatral: “Senhora da Esperança”. Direção: Diana Fontes.
2009 - Peça Teatral: “As Pelejas de Birico e Mateus”. CIA. MONICREQUES (preparação corporal). 2007 - Monólogo: “La Dolce Diva” - Festival 7& Meio de Monólogos Teatrais. Texto, direção e atuação. 2002 - Peça Teatral: “Esperando Godot”. Direção: Marcos Bulhões. Atriz e direção de cena.
2001 - Peça Teatral: “Ditirambus”. Direção: Moncho Rodriguez.
1999 - Peça Teatral: “Édipo Rei”. Direção: João Marcelino.
1999 - Peça Teatral: “Apareceu a Margarida”. Direção: Chico Villa.
1996 - Peça Teatral: “Farsa dos Desligados”. Programa SIPAT (segurança no trabalho) – Petrobrás. Direção: Rosinaldo Lima.
1993 -Peça Teatral: “Xique-Xique Sangrento”. Direção:HebertBezerril

sábado, 3 de novembro de 2012

Mostra de vídeos: "José e Pilar" no Book Shop Pipa


O documentário "José e Pilar", de Miguel Gonçalves Mendes é um olhar sobre a vida do escritor José Saramago e um retrato surpreendente de um autor durante o seu processo de criação. 
Proposta de Sandra Almeida para o encerramento do festival literário de Pipa, o filme acompanha o dia-a-dia de um casal empenhado em mudar o mundo ou, pelo menos, em torná-lo melhor. "José e Pilar" ganhou vários prémios, entre eles o Melhor Filme Português de 2010 e Prémio do Publico da Mostra Internacional de São Paulo. 

Domingo, 25 de novembro às 19h 
no Book Shop Pipa - rua da Gameleira, 15 

Sandra Almeida, nasceu em Lisboa e vive em Pipa desde 1998. Formada em Direito, exerceu advocacia em Portugal. Em Pipa, idealizou com Cintia Junqueira o projeto "Leitura na Praça" o qual realiza até hoje com Marizé Assis. Criou com ambas a Biblioteca de Sibaúma onde atua com iniciativas literárias. Em 2011 comprou o Book Shop e continuou o seu trabalho de incentivo à leitura e atividades culturais. Neste último ano, aconteceram no Book Shop várias palestras, oficinas, exibição de filmes e outras iniciativas culturais e sociais para a comunidade e visitantes. Durante mais de 10 anos foi voluntária na Casa de Apoio a Crianças com Câncer, em Natal.